terça-feira, 8 de junho de 2010

Moeda Paulista

Mais uma peça alusiva a Campanha do Ouro de 1932, um dos objetos mais significativos do período na minha opinião.
A Moeda Paulista traz os belos versos de Guilherme de Almeida reproduzidos abaixo. Essa peça simboliza de uma forma sublime o que foi a arrecadação de bens entre a população com o propósito de financiar a guerra.

O que foi este movimento que fez as pessoas tirarem dos dedos suas alianças de casamento e noivado para entregá-las por um ideal? É difícil até de IMAGINAR uma coisa dessas nos dias de hoje.

Não tenho a informação precisa sobre como essas peças eram distribuídas.
Quando da doação de alianças de ouro, é sabido que se recebia em troca as alianças DEI OURO PARA O BEM DE SÃO PAULO. Imagino que a Moeda Paulista era entregue também, já que ela trata exatamente da doação de alianças.
Uma outra hipótese é que essas peças eram vendidas. De todo modo a Moeda Paulista não é mencionada no Relatório da Campanha do Ouro.
Caso alguém tenha mais informações, por favor clique em COMENTÁRIOS logo abaixo das fotos.

Algumas destas peças são numeradas, outras não - mas todas são muito bem feitas e impressiona a qualidade da cunhagem com suas letras minúsculas. Segundo o catálogo de Kurt Prober de 1965, essas moedas foram cunhadas em prata pelo escultor Miguel Langone. Porém a informação que Prober nos dá sobre a tiragem (2000 exemplares) está equivocada uma vez que abaixo vemos uma numeração mais alta que isso.
Existe ainda uma outra versão desta peça, com duas faces - que apresentarei em um futuro próximo.

MOEDA PAULISTA
Guilherme de Almeida

Moeda Paulista, feita só de alianças,
feita do anel com que Nosso Senhor
uniu na terra duas esperanças:
feita dos elos imortais do amor!

Quanto vale essa moeda?  Vale tudo!
Seu ouro eternizava um grande ideal:
e ela traduz o sacrifício mudo
daquela eternidade de metal.

Ela, que vem na mão dos que se amaram,
Vale esse instante, que não teve fim,
em que dois sonhos juntos se ajoelharam,
quando a felicidade disse: SIM.

Vale o que vale a união de duas vidas,
que riram e choraram a uma só voz
e, simbolicamente desunidas,
vão rolar desgraçadamente sós.

Vale a grande renúncia derradeira
das mãos que acariciaram maternais,
o menino que vai para a trincheira,
e que talvez... talvez não volte mais...

Vale mais do que o ouro maciço:
vale a glória de amar, sorrir, chorar,
lutar, morrer e vencer... Vale tudo isso
que moeda alguma poderá comprar!

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

9 comentários:

  1. Minha avó tinha um broche destes e por ele nutria o maior carinho. Gostei de poder revê-lo.
    ABS!

    ResponderExcluir
  2. essa moeda e de ouro ?

    ResponderExcluir
  3. Prezado anônimo, a medalha não é de ouro e sim alusiva a CAMPANHA DO OURO.

    ResponderExcluir
  4. Ricardo parabéns pela coleção, tenho uma bala de rifle a muitos anos que ganhei do meu avô que achou na rua em 1932, será que lhe interessa?

    ResponderExcluir
  5. Prezado Ricardo, gostaria que me tirasse uma dúvida com relação às medalhas da Campanha do Ouro: Todas elas foram cunhadas em prata ou algumas tiveram a sua cunhagem em metal prateado ? Grata, Ana Cristina Lazzati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Ana Cristina, imagino que foram cunhadas em prata e também em outros materiais como bronze e latão - e posteriormente prateadas. Abs

      Excluir
  6. saber de alguem que compre ou algum site....

    ResponderExcluir