terça-feira, 19 de julho de 2011

Palácio dos Campos Elíseos

Estivemos recentemente na antiga sede do Governo de São Paulo, o Palácio dos Campos Elíseos - palco de acontecimentos que marcaram a história paulista e brasileira. Infelizmente não pudemos entrar pois o local encontra-se em processo de restauração, ainda assim pude tirar algumas fotos interessantes e que mostram a beleza exterior do palácio construído entre 1890 e 1899 pelo mestre alemão João Grundt.

Governaram e moraram no Palácio entre 1912 e 1967, Francisco de Paula Rodrigues Alves, Altino Arantes, Washington Luiz, Júlio Prestes de Albuquerque, Pedro de Toledo, Armando de Sales Oliveira, entre outros. A construção foi encomendada por Antonio Elias Pacheco e Chaves, sendo que boa parte do material empregado na obra foi importada da Europa e Estados Unidos. A madeira de lei era trabalhada por carpinteiros estabelecidos em Santo Amaro e o penoso transporte desse material era feito por carros de bois em uma viagem de aproximadamente oito dias. O Palacete Elias Chaves foi adquirido pelo governo em 1911 e apenas em 1o de maio de 1912 o Conselheiro Rodrigues Alves mudou-se com sua família para a nova sede. A partir de então o Palácio dos Campos Elíseos (denominado assim para que o monograma com as letras E C fosse aproveitado, tornando-se C E) foi sede do Governo até o ano de 1967, quando na gestão do Governador Abreu Sodré foi transferido para o Palácio dos Bandeirantes.

Photobucket

O Palácio dos Campos Elíseos viveu momentos dramáticos da nossa história, como a greve de 1918 quando a Cavalaria da Força Pública debandou uma violenta manifestação nos portões do Palácio; em 1924 foi palco de intensos tiroteios e depois foi tomado pelos revoltosos. Em 1930 foi tomado novamente pelas forças de Getúlio Vargas (que chegou a hospedar-se por dois dias no Palácio). Em 1932 foi sede do breve governo de Pedro de Toledo e depois foi habitado pelo General Waldomiro Castilho de Lima durante o início do período de intervenção federal.

Inúmeros convidados ilustres hospedaram-se no Palácio: Rei Alberto da Bélgica; Cardeal Eugênio Paccelli (mais tarde Papa Pio XII); Príncipe de Gales e seu irmão; o Presidente Somoza da Nicarágua; General Dwight Eisenhower; o Presidente de Portugal General Craveiro Lopes; o astronauta Yuri Gagarin, para mencionar apenas alguns.

Abaixo a guarda do palácio a postos contra os revoltosos em julho de 1924.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Abaixo uma foto do retorno da legalidade em 1924, com o Presidente Carlos de Campos entre o General Sócrates e o Dr. Pereira Bueno - Secretário da Justiça do Estado. A foto foi tirada na escadaria principal do prédio, alterada no ano de 1935.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Em 17 de outubro de 1967 um incêndio devastou o Palácio, que naquele momento era residência oficial do Governador Abreu Sodré. Graças a Primeira Dama, Dona Maria Sodré, boa parte das obras de arte que decoravam o Palácio foram salvas. O prédio no entanto foi reduzido a escombros e a estrutura interior foi quase completamente refeita usando as plantas originais. Desde 2008 ouvimos falar que o Palácio voltará a ser sede do Governo, ou que ele fará parte de um projeto de revitalização da região. Seja como for seria muito interessante para a população paulista que o Palácio fosse no mínimo um local de exposições sobre sua ilustre história e aberto a visitação pública.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

6 comentários:

  1. Com certeza esse é um dos palácios mais belos e imponentes que temos em nosso Estado. É um patrimônio Paulista que deve ser restaurado e devolvido à população com visitações.

    ResponderExcluir
  2. Carlos Vasconcelos24 de julho de 2011 11:41

    Vendo estas belíssimas fotos, belíssimas pelas imagens em si e pelo modo profissional com que foram capturadas as imagens, falam o racional e o sentimental. Não sei se do ponto de vista "racional" seria oportuna a volta do Palácio dos Campos Elíseos à condição de sede do governo do estado.

    Mas, do ponto de vista puramente sentimental, não posso negar que gostaria muito de ver tal Palácio como sede do Executivo estadual.

    Sem qualquer demérito ao imponente Palácio dos Bandeirantes, que já começou bem até pelo nome, é fato que o Palácio dos Campos Elíseos tem a alma Paulista impregnada em suas paredes. É, em suma, um Palácio que tem alma!

    ResponderExcluir
  3. Rodrigues Alves, Presidente, adoeceu em 1913 e o restante do mandato foi exercido por Carlos Augusto Pereira Guimarães,Vice Presidente, de 11/10/1913 até 04/01/1915, quando ocupou o Palácio dos Campos Elíseos. Rodrigues Alves nunca mais assumiu o mandato de Presidente.
    Marisa Mattos Pereira Guimarães
    mmpg@bighost.com.br

    ResponderExcluir
  4. fatima aparecida latarulla22 de julho de 2012 15:42

    Eu tenho uma grande idéia para o Palácio. Fazer lá o Museu da Mulher - Museu do Vestido de Noiva. Sabe-se do Palacio Campos Elíseos que existe um espírito da fillha do barão que morava lá e cujo pai não a deixou vivenciar o seu grande amor e ela além de ter sido esquecida num convento, só saiu quando já estava com muita idade e sem saber do paradero do homem que sempre amou, morreu enlouquecida. A noite e mesmo de dia se ouve gritos de dor, janelas e portas que batem estando fechadas e coisas e presenças dentro do espaço. A única coisa que poderá estar no local, é um templo deamor que fará com que o espírito consolide e termine a sua busca. Quero muito este palácio para fazer o meu Museu e abrir para a visitação pública e já conversei com o espírito e sei o que fazer para ele descansar em paz. Só não sei como fazer para pedir as autoridades o espaço para este meu Museu. Se voce deste site puder me ajudar eu agradeço muito. Meu nome é Fátima e meu email é portalfal@yahoo.com.br Obrigada.

    ResponderExcluir
  5. Muito bacana o blog!Gostei!Só uma curiosidade:A foto dos atiradores na Revolução de 1924 está sem créditos,onde conseguiram esta imagem? Att. Bianca

    ResponderExcluir
  6. Uma construção como esta merecer ser totalmente restaurada e transformado em museu para contar sua história e da cidade de São Paulo na época. Só acho que a princípio, os muros deveriam ser mantidos para preservação do local.

    ResponderExcluir