quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Duas fotografias antigas

Para mostrar a falta que faz uma identificação em uma fotografia antiga, apresento a seguir duas fotos diferentes. A primeira delas foi adquirida em uma feira de antiguidades e mostra o Estado Maior do Batalhão Campos Salles, com todos os militares e voluntários devidamente identificados no verso, permitindo ao pesquisador saber mais sobre a participação de cada um dos soldados durante a revolução.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

A outra imagem, infelizmente do tipo mais comum de ser encontrada, é uma belíssima fotografia de um grupo de militares em campanha com algumas araucárias (também conhecidas como Pinheiro-do-Paraná) ao fundo - árvore típica da região Sul.
Além desta indicação, não é possível sequer saber se os militares na foto são soldados paulistas ou governistas, ou mesmo se a foto é de 1930 ou de 1932. É possível ler no jornal nas mãos do Comandante parte do título "DO POVO", mas não consegui nenhuma informação de qual jornal poderia ser. Caso alguém tenha um bom palpite sobre a foto, não deixe de escrever!

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Medalha oferecida aos soldados do Paraná ao término da Revolução de 1930.

Photobucket

6 comentários:

  1. ricardo reparene nas divisas de cabo ficam na manga acho que nao sao soldaDOS PAULISTAS OK DE UMA PESQUISADA NESTE DETALHE OK RICARDO VASCONCELLOS UM GRANDE ABRAÇO VIVA SAO PAULO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem certeza disso? se eles eram de Castro no Paraná pq iria apoiar os paulistas?
      Os militares que estão junto a eles na foto , são da PMPR , com as divisas de cabo nas mangas, qualquer duvida pesquise no wikkepedia sobre a pmpre que lá tem as gravuras com base nos uniformes antigos da corporação.

      Excluir
  2. João Marcos Carvalho1 de dezembro de 2011 10:54

    Caro Ricardo,
    As fotos são de grande importância histórica. Embora não seja possível identificar o ano e batalhão, pode-se afirmar tratar-se de tropa do Exército. Na época, cabos e sargentos usavam divisas nas mangas (e somente do lado esquerdo), os da Força Pública usavam nos braços. É interessante notar que o oficial (de chapéu) - aliás, chapéu era exclusividade do EB - e um sargento utilizam coldre para pistola colt 45. Isso é uma fato raríssimo, já que eu nunca vi em foto, ou mesmo em museus, armas dessa marca e calibre que teriam sido utilizadas em 30 ou 32. Entretanto, tenho foto de um oficial da Marinha armado de colt durante a tomada da Capital de SP na Revolução de 1924. É um assunto interessante. Vou pesquisar mais a fundo e volto a escrever.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. João Marcos Carvalho1 de dezembro de 2011 11:22

    Atenção Ricardo,
    Acabo de descobrir que o jornal que o oficial tem na mão é a Gazeta do Povo, do Paraná. O periódico começou a ser publicado em 19 de fevereiro de 1919.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. João Marcos Carvalho7 de dezembro de 2011 01:24

    Prezado Ricardo,
    Há possibilidade de que os militares do EB que aparecem na foto no PR, sejam do 5ª Regimento de Cavalaria da cidade de Castro, que se juntou aos paulistas em 32. O lenço branco usado pelo oficial de chapéu pode ser um idicativo disso.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. João Marcos Carvalho22 de fevereiro de 2012 01:53

    Pois é meu caro anônimo, o 5ªRegimento de Cavalaria (do Exército), sediado em Castro, Paraná, lutou, sim, ao lado dos paulistas. Isto está relatado em inúmeros livros sobre 32 e no próprio livro histórico (diário) da unidade. Aliás, foi a única tropa paranaense que aderiu aos constitucionalistas.
    Porém, fatos são fatos e a verdade histórica deve prevalecer em nome das corretas informações que devem ser repassadas às gerações vindoras.
    Assim sendo,concordo com você que as fotos podem ser, sim, da PMPR. Vamos aprofundar as pesquisas.
    Abraços.

    ResponderExcluir