terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Sr. Francisco de Souza Queiroz Ferraz - Batalhão Floriano Peixoto

Conduzir este blog tem me trazido inúmeras alegrias e a oportunidade única de conhecer pessoas extraordinárias, como o Sr.Francisco de Souza Queiroz Ferraz. Veterano da Revolução de 32, o Sr. Francisco então com 19 anos se alistou junto com o irmão e amigos para lutar pela causa paulista. Acabou incorporado ao Batalhão Floriano Peixoto, foi enviado para a frente de batalha em Buri. Mais do que isso, o jovem Francisco, levou um caderno da escola (mais precisamente o caderno das aulas de Inglês e Francês) e escreveu um diário relatando sua experiência na guerra.

Esta preciosidade escrita em letras miúdas relata o dia-a-dia de um menino apanhado por uma revolução civil, que largou a escola e acabou de fuzil na mão em uma trincheira no meio do mato defendendo uma montanha ao lado de uma estrada de ferro. O Sr. Francisco jamais tinha contado esta história para alguém, e o seu diário ficou guardado junto com as recordações da guerra durante todos esses anos. Gravei uma pequena entrevista com ele e em breve os leitores do blog terão acesso a esse depoimento. Por enquanto mostro o Sr. Francisco e o diário das suas recordações em fotos tiradas na manhã do nosso agradável encontro. Meus sinceros agradecimentos vão para a Sra. Cecília Penteado, que me apresentou ao Sr. Francisco, além de me narrar a sua própria história!

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

4 comentários:

  1. Muito interessante esse blog, meu avô participou da revolução de 32 também, infelizmente, faleceu em 1985,não tive oportunidade de conhece-lo, e ouvir sua historia referente a revolução,mas, sempre que tenho oportunidade, leio artigos relacionados, pois isso de certa forma, faz parte da minha família também, parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. João Marcos Carvalho9 de dezembro de 2011 14:43

    caro Ricardo,
    Todo documento escrito por ex-combatente ou pessoa que participou da guerra civil de 32 é fundamental para compreensão dos acontecimentos. Especificamente em Buri, três irmaõs soldados (paulistas) morreram em um mesmo combate. Não me lembro dos nomes, mas o episódio ficou famoso. No início dos anos 60 (acho que em 64), a TV Paulista, canal 5, hoje Globo, mostrou o caso num teleteatro. Tenho expectativa que ele esteja contado no diário do seu Francisco. Não demore em publicá-lo, a expectativa é grande.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Moro em Buri e muito pouco foi publicado em matéria de Revolução de 1932, principalmente referente a Batalha em Buri. Gostaria de saber mais, se esse diário for publicado ou se já foi, tenho imensa vontade de lê-lo

    ResponderExcluir