segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Estação da Luz

Trago hoje aos leitores do blog algumas imagens da Estação da Luz em São Paulo, palco de alguns dos momentos importantes dos assuntos que abordamos aqui no blog, tais como a Revolta de 1924 e a Revolução de 1932. Além desses contextos, décadas atrás todas as personalidades que tinham a capital como destino eram obrigadas a desembarcar no local: Reis, diplomatas e políticos foram recepcionados em seu saguão e por lá passavam ao se despedirem. A estação tornou-se ainda uma importante porta de entrada para imigrantes - promovendo a pequena vila de tropeiros a uma importante metrópole.

 photo construccedilatildeo_zps49386e5e.jpg

 photo FOTO00_zps3abb8d7b.jpg

Abaixo uma pequena resenha histórica:
A primeira Estação da Luz era pequena e acanhada. Construída em 1867 pela Estrada de Ferro Inglesa, The São Paulo Railway, a estação fazia a linha entre Jundiaí, interior de São Paulo, e Santos, de onde o café era exportado. Anos mais tarde, sem conseguir atender à crescente demanda da produção cafeeira, a próspera Companhia São Paulo Railway (a "Inglesa") construiu outra estação no mesmo lugar, muito mais imponente, entre 1895 e 1900. Foi projetada pelo arquiteto inglês Charles Henry Driver em estilo neoclássico.

Os materiais da construção foram todos importados. "A Estação da Luz veio pelo Oceano Atlântico desmontada. Peça por peça viajou de navio: pregos, tijolos, madeira (pinho-de-riga irlandês), telhas cerâmicas de Marselha, França, e a estrutura de aço de Glasgow, Escócia. Material suficiente para cobrir uma área de 7.520 metros quadrados, ao custo de 150 mil libras esterlinas." A estrutura metálica tinha 150 metros de comprimento. O edifício tinha 150 metros de comprimento de fachada com uma torre de 50 metros de altura

A inauguração da nova Estação da Luz ocorreu no dia 1º de março de 1901 e, desde então, tornou-se um símbolo do ciclo do café da nossa cidade. Em 1946, porém, um incêndio criminoso destruiu grande parte da estação. O fogo ardeu por mais de sete horas. Só restaram a gare e a ala oeste. Em 1947, a "Inglesa" (SPR) foi nacionalizada com o nome de Estrada de Ferro Santos-Jundiaí (EFSJ). Até 1951, foram feitas as obras de reconstrução da estação atingida pelo incêndio. O edifício ganhou mais um pavimento e uma plataforma central para o uso do trem metropolitano (Fonte: São Paulo 450 anos)
A seguir algumas fotos do autor do blog da estação que ajudou a cidade de São Paulo a ter a importância atual nos cenários nacional e mundial. Para os leitores que não são de São Paulo e ainda não a conhecem pessoalmente, fica a dica do passeio que pode ir adiante na Pinacoteca do Estado, logo em frente a estação.

 photo DSC01192_zpsf774d635.jpg

 photo DSC01193_zps0cafc6d5.jpg

 photo DSC01126_zps8cbbf558.jpg

 photo DSC01178_zps242fc968.jpg

 photo DSC01161_zpse2eee49a.jpg

 photo DSC01173_zpsb4c43f4d.jpg

 photo DSC01128_zpse41fd13b.jpg

 photo DSC01174_zps6fe4a150.jpg

 photo DSC01172_zpsd1f1e6fe.jpg

 photo DSC01151_zpsa3b498ef.jpg

 photo DSC01143_zps31d0d7fa.jpg

 photo DSC01133_zpsf60bcaaa.jpg

 photo DSC01142_zps74b9785a.jpg

 photo DSC01138_zpscdf9a76b.jpg

 photo DSC01137_zpsc6ab8ba7.jpg

 photo DSC01166_zps467e93cd.jpg

 photo DSC01141_zpsdcbe7ace.jpg

 photo DSC01146_zpsf2a0f45c.jpg

 photo DSC01148_zps2ef4b858.jpg

 photo DSC01150_zps953749b7.jpg

 photo DSC01154_zps54d5963f.jpg

 photo DSC01165_zpsf6bc70c5.jpg

 photo DSC01191_zps2c264807.jpg

 photo DSC01179_zpse2686081.jpg

 photo DSC01183_zpscd5e48bd.jpg

 photo DSC01185_zpsfd8a8662.jpg

 photo DSC01093_zpsd00ae468.jpg

2 comentários:

  1. Parabens pelas fotos, muito interessante.
    VIVA SÃO PAULO
    Gonçalo

    ResponderExcluir
  2. Adorei as fotos, principalmente as que mostram os detalhes. Obrigada por compartilhar lugares históricos com suas arquiteturas inigualáveis.Parabéns!!!! Precisamos muito de pessoas como o Sr. que tem esse conhecimento. Obrigada novamente!

    ResponderExcluir